ABRAMES


HINO - breve histórico
Na reunião de 26 de março de 1999, foi sugerida a composição de um hino para a ABRAMES, criado por membros da entidade. Como Abílio Kac e Zilda Cormack apresentaram composições, o acadêmico Manoel Baliú Monteiro sugeriu aproveitar as duas peças, uma para o hino e outra para a canção da ABRAMES. O próprio Abílio sugeriu que a criação de Zilda levasse o título de Hino da ABRAMES e a sua de Canção da ABRAMES. A proposta foi aprovada por unanimidade.

Hino da ABRAMES
Letra e música: Zilda Cormack

Nós somos médicos, unidos companheiros,
os timoneiros que combatem todo o mal!
Somos também escritores destemidos,
já conhecidos na cultura nacional!
Bis
Temos nossa Academia
que nos une... e vai em frente.
Nossa ABRAMES é crescente
tem carisma... que se sente.
Tem concurso literário
um erário das nascentes...
Nossa ABRAMES é envolvente,
é cultura nacional!
é cultura nacional

(para terminar)
é cultura nacional,
É CULTURA DO BRASIL!


CANÇÃO - breve histórico
O acadêmico Manoel Baliú Monteiro sugeriu que tanto o Hino quanto a Canção da ABRAMES fossem cantados nas Semanas da Academia, dando um cunho festivo e musical a esses eventos. Porém, a partir daquele ano, não só no decorrer da Semana Acadêmica, mas em todas as ocasiões festivas, eles têm sido tocados.

Canção da ABRAMES
Letra e música: Abilio Kac

Iluminada por Deus
E por figuras eminentes,
Com os raios reluzentes
Da luz divina dos mentores,
Nasceu a Academia Brasileira
de Médicos Escritores.

Bis
ABRAMES é arte, poesia,
Literatura e canção...
Acadêmicos, com maestria,
Em permanente criação.

ABRAMES: Casa de Cultura,
Cultivando beleza pura...
Formada por escritores,
Médicos sonhadores,
Que trabalham com fervor
Pra semear paz e amor!