Pular para o conteúdo principal

Postagens

Destaques

METAPOESIA

  Ontem vi a tristeza ir embora. Deixou a vida mais quieta. Se desfez das memórias vazias. Esqueceu antigos tormentos e conversou com a Poesia. - Se o tempo muda e as nuvens são negras, espera.   Agora na janela está a paciência Desconhece os segredos. Ignora e camufla mentiras. Vê vestígios de incertezas e refez o verso. - Se o vento corre e as folhas voam, espera.   Hoje entre os papeis havia alegria. Recolheu carinhos e ternuras. Encontrou o acaso. Dançou e riu do destino e trabalhou a metáfora. - Se a chuva cai e molha a rosa, espera.   Ocasião de revelação pede calma. Faz da generosidade, perdão e sabedoria Instrumento de bonança, galhardia o mundo avançou e reestruturou   e renovou os vocábulos. - Se o orvalho escorre e banha o solo, espera.   Momentos podem ser pequenos tesouros. Merecem bom trato e reserva Bem guardados valem ouro. A dúvida fez seu ninho e arquivou as rimas. - Se a umidade contamina e gela os oss

Últimas postagens

A Ficção na Literatura

VIDA

MEMÓRIA DA ABRAMES